quarta-feira, 6 de março de 2013

Unicef: 700 crianças palestinas são presas por forças israelenses


Do Portal Vermelho


CRIANÇAS PALESTINAS DETIDAS POR MILITARES ISRAELENSES ESTÃO SUJEITAS A MAUS-TRATOS QUE “PARECEM SER GENERALIZADOS, SISTEMÁTICOS E INSTITUCIONALIZADOS”, DE ACORDO COM O RELATÓRIO CRIANÇAS EM DETENÇÃO MILITAR ISRAELENSE: OBSERVAÇÕES E RECOMENDAÇÕES, DIVULGADO NA QUARTA-FEIRA (6) PELO O FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA (UNICEF).


 

De acordo com o documento, cerca de 700 crianças palestinas com idades entre 12 e 17 anos são presas, interrogadas e detidas a cada ano por forças israelenses de segurança em circunstâncias contrárias às leis internacionais e aos direitos da criança.

Nos últimos dez anos, foram cerca de 7 mil crianças detidas – a maioria meninos -, uma média de duas por dia.

Baseado em entrevistas com algumas dessas crianças e advogados israelenses e palestinos, assim como em revisões de casos, o Unicef concluiu que parece haver um padrão de maus-tratos durante a detenção, transferência e interrogatórios de crianças detidas.

Há relatos de prisões sendo feitas entre meia-noite e 5 horas por soldados fortemente armados. Abuso verbal e físico, ameaças, uso de vendas, encarceramento solitário, isolamento da família também estão entre as denúncias.

No relatório, o Unicef recomenda mudanças nas políticas para evitar violações das leis internacionais e salvaguardar as autoridades de falsas acusações de transgressão.

O Fundo esclarece que “a prisão, detenção ou encarceramento de uma criança deve ser usado apenas como último recurso e pelo menor período adequado de tempo”.

O documento também apontou algumas melhorias já feitas, como o aumento da idade adulta de 16 a 18 para as crianças palestinas.

Para ler o relatório, clique aqui.

Fonte: Agência ONU BR


http://blogdocarlosmaia.blogspot.com.br/2013/03/uma-mare-vermelha-acompanhou-o-cortejo.html?showComment=1362615959468#c7192601179188053363

Um comentário:

  1. Há relatos de prisões sendo feitas entre meia-noite e 5 horas por soldados fortemente armados. Abuso verbal e físico, ameaças, uso de vendas, encarceramento solitário, isolamento da família também estão entre as denúncias.

    ResponderExcluir