quarta-feira, 27 de março de 2013

A sublevação das domésticas romperá a harmonia social da família brasileira





No combate ao comunismo ateu e na defesa da família cristã

























O objetivo do atual governo, bolchevista e ignaro, é claro, colocar a sociedade brasileira em crise rompendo os laços de hierarquia e de amizade entre as classes sociais através da sublevação e da insubmissão da gentalha, a pretexto de adquirirem ‘direitos’, que na verdade são medidas socialistas arcaicas que vão na contramão da história e da reforma trabalhista.
Esse é o caso das empregadas domésticas que durante décadas foram acolhidas e amadas nos lares dos homens de bem, quase como parte da família, dormindo no serviço e ficando com as sobras da casa, numa relação de confiança, amizade e dedicação à família brasileira, que agora se vê repentinamente quebrada pelas malfadadas leis aprovadas pelos comunistas no Congresso Nacional. Tais leis insolentes se destinam unicamente, como já foi dito acima, a quebrar a harmonia entre as patroas e as empregadas domésticas, uma vez acabarão por punir as próprias serviçais que cairão desempregadas, já que para as patroas será praticamente impossível seguir tal legislação marxista.
Como bem disse a dona de casa ouvida por este sítio, Sra. Vanusa Zebrão, todos perderão com essas medidas autoritárias, pois os patrões tem destino melhor ao seu pró-labore e não podem ficar desperdiçando com empregados. Por isso fica aqui o apelo para que os ilustres parlamentares repensem essas medidas para o bem da Pátria, da Tradição e da Família Brasileira.


http://www.hariovaldo.com.br/site/2013/03/27/a-sublevacao-das-domesticas-rompera-a-harmonia-social-da-familia-brasileira/

3 comentários:

  1. ...as próprias serviçais que cairão desempregadas, já que para as patroas será praticamente impossível seguir tal legislação marxista.

    ResponderExcluir
  2. Maria Aparecida Conde30 de março de 2013 13:30

    Só um comentário: Em que país desenvolvido do mundo,se verifica esse "fenômeno"? -( o de uma classe de trabalhadores alijados dos mais simples direitos)... Vai ser, realmente difícil à classe média continuar usufruindo dessa "benesse" de país subdesenvolvido - exploração de uma subcategoria - pelo menos até agora...-Que em grande parte das vezes, não tem seus direitos respeitados, como o do salário Mínimo, jornada de trabalho de no máximo 44 horas semanais (e 8 diárias), férias, décimo terceiro salário, adicional de férias, férias de 30 dias anuais, vale-transporte, auxílio-alimentação e algum outro de que talvez não me lembre. Acho que estamos dando o último, ou dos últimos passos para merecermos entrar para o "clube"...dos países minimamente desenvolvidos. É para comemorar, não se indignar, "casa grande"!e "tal legislação marxista" já existe nos paises mais admirados pela "casa grande"! Ah, tb tenho empregada domeśtica e vou respeitar o direito conquistado, que é de justiça! E não sou nem classe média alta! só média...
    (O provedor está pedindo "URL" e não sei do que se trata)

    ResponderExcluir
  3. Gente, estou indignada com tanta síndrome de superioridade, a vontade que tenho é de mandar...Professor Ariovaldo o que é issoooo? Como assim "empregadas domésticas que durante décadas foram acolhidas e amadas nos lares dos homens de bem, quase como parte da família, dormindo no serviço e ficando com as sobras da casa, numa relação de confiança".
    Por essas e outras que estou suuuuuper a favor da lei.

    ResponderExcluir